sexta-feira, outubro 27, 2006

Que venha o Wimax!

Tenho comentado sobre a possibilidade de conexão à Internet através de antenas, trata-se da tecnologia Wi-Fi, já bastante comum na maioria dos aeroportos do mundo e do Brasil, também disponível em shoppings, restaurantes, algumas cadeias de lanchonetes e cafés e outros lugares onde pessoas podem freqüentar e acessar a Internet através de seus computadores portáteis ou PDAs (como palms e organizadores pessoais por exemplo).
Gostaria de abordar agora o WiMax, que equivale a mesma tecnologia Wi-Fi, porém com uma capacidade inúmeras vezes amplificada, de forma a permitir coberturas muito grandes, assim através de uma única antena, conseguimos oferecer acesso a internet em um raio de até 50 quilômetros, em condições especiais.
Para algumas cidades poderemos oferecer acesso a internet para cidade inteira através de uma única antena (há também um compromisso com a visibilidade, por se tratar de propagação de ondas e da quantidade de usuários que utilizarão o sistema simultaneamente). Para operar a tecnologia WiMax, é necessário que a operadora possua uma licença da Agencia Reguladora de Telecomunicações, que é a Anatel. A aquisição das freqüências necessárias à prestação desse serviço se dará através de licitação pública, e existirão compromissos de utilização da freqüência, de forma a possibilitar a melhor utilização possível desse serviço.
As vantagens dessa tecnologia permitirão não somente o acesso a banda larga sem fio, pois uma vez que disponhamos de aparelhos celulares com tecnologia de dados, poderemos fazer Voz sobre IP (protocolo Internet) nos próprios aparelhos celulares. Assim a tão esperada tecnologia de terceira geração – 3G, que levou as maiores empresas de telecomunicações da Europa a investirem mais de 40 Bilhões de dólares nas aquisições de licenças para operar, pode se ver em situação de ter que enfrentar uma tecnologia concorrente, com muito maior capacidade de dados, e por um preço muitíssimas vezes menor.
Para se ter uma idéia do avanço da tecnologia de VoIP nos celulares, já existem no mercado 25 modelos de aparelhos celulares com essa tecnologia, sendo que todos os fornecedores planejam grandes investimentos nessa área. Acredito que mais uma vez, a velocidade de introdução de novas tecnologias e possibilidades de novos serviços impulsionará a utilização de novos meios de comunicação, que eventualmente nem tenham sido ainda discutidos no âmbito da agência reguladora. Bom para o usuário e para a sociedade em geral, que experimentarão novos usos da tecnologia e terão a seu dispor um maior número de concorrentes oferecendo serviços.

6 comentários:

Anônimo disse...

Eduardo sempre ouvimos que a revolução da telefonia celular se daria através da tecnologia de terceira geração, que vem sendo trabalhada há mais de dez anos, e pela qual operadoras no mundo inteiro pagaram bilhões de dólares....será que todo esse investimento se perderia com a entrada do Wimax? Parabéns pelo Blog!
(Renan)

Edu@rdo Rabboni disse...

Obrigado pelo comentário Renan, não acredito em ruptura nessa área, provavelmente existirá uma concivivência entre as duas tenologias, sem haver risco de substituição total por uma ou outra tecnologia. O que vivemos na realidade é uma era onde não existe apenas uma única solução apenas (ainda bem) e é natural que essas novas tecnologias briguem para ganhar a preferência dos usuários (bom para o mercado). Abraço

Renato disse...

Eduardo tenho uma dúvida em relação à cobertura de telefonia móvel nas áreas rurais, o serviço já não é muito bom nessas áreas e como o wimax tem um maior desempenho em cidades devido a possibilidade de reflexão do sinal, existe algum planejamento para atender essas áreas?
[Renato] - 8° Periodo Eng.Telecom.

Marco Tulio disse...

Eduardo, todos nós já sabemos que a tecnologia de Wimax apresenta diversas vantagens em relação as outras tecnologias de rede sem fio, proporcionando mobilidade total aos usuários, oferecendo altas taxas de transmissão. Tais vantagens são proporcionadas pela técnica OFDM. Essa técnica oferece ao sistema múltiplas portadoras e imunidade ao desvanecimento, devido ao multipercurso.
Mas será que a tecnologia WIMAX, mesmo utilizando o OFDM, apresenta desempenho satisfatório em ambientes sem visada direta???
Abraços....e parabéns pelo Blog...

Marco Tulio - 8º Periodo - Telecom - UNIMINAS.

Edu@rdo Rabboni disse...

Renato obrigado pela oportunidade de ler seu comentário em meu Blog. Não conheço nenhum plano orientado de utilização de WiMax no campo, apesar de que ponto de vista tecnológico é plenamente viável. A cobertura de sinal em ambiente rural encontra dificuldades não tecnológicas, mas econômico-comerciais, haja vista que normalmente não alcança quantidade de usuários mínima para justificar sua implantação. Abraços.

Edu@rdo Rabboni disse...

Marco obrigado pelo comentário. O WiMax enfrenta ainda vários obstáculos antes de se firmar como tecnologia adequada para acesso banda larga, entre elas está a padronização, que permitirá que tenhamos independência na escolha das interfaces e dos rádios, outro desafio é a frequência, se não é liberada para uso, devemos nos submeter aos leilões públicos de frequência, que já estão com atrasos de mais de um ano na sua liberação, e se não sÃo frêqüências reguladas, temos que enfrentar o desafio das interferências em freqüências abertas..., isso sem falar na capacidade de propagação, face a frequencia modulada, que é o seu questionamento. De fato existe um limite para essa "penetração" do sinal, onde não há visada direta, pois o WiMax foi pensado para funcionar em cenários urbanos onde isso é uma necessidade básica, mas certamente existem limites. Abraços e apareça sempre.